0

Com solução de inteligência fiscal, AccorHotels garante controle sobre pagamento de impostos

governanca-accor-hotel

Rede francesa de hotéis adota solução Synchro Governança, que assegurou maior controle, pontualidade e segurança na gestão fiscal da empresa

O processo tributário brasileiro desafia empresas instaladas no País. Diante da complexidade, o governo criou um sistema integrado de informações tributárias – o SPED Fiscal (Sistema Público de Escrituração Digital) -, que visa simplificar o envio arquivamento e validações de tributações.

O sistema trouxe diversas automatizações, mas o processo de pagamento de impostos ainda deixa escapar pequenos erros que podem causar enormes prejuízos. Diante desse cenário, a rede de hotéis AccorHotels buscou minimizar os impactos da legislação em suas atividades e, com tecnologia de inteligência fiscal, implementou a solução Synchro Governança, software responsável por prover suporte aos gestores fiscais da empresa.

2

Qual a vantagem de atender corretamente as obrigações acessórias?

qual-a-vantagem-de-atender-corretamente-as-obrigacoes-acessorias

Cumprir as inúmeras obrigações fiscais e tributárias impostas pelo Governo exige controle e planejamento das empresas, uma vez que o descumprimento delas implica em pesadas multas e sanções, tanto penais como administrativas. O Código Tributário Nacional estabelece normas que regem as obrigações de natureza tributária, dividindo em Obrigação Tributária Principal, aquelas relacionadas ao pagamento de um tributo, imposto ou taxa e as Obrigações Tributárias Acessórias, relacionadas aos trâmites burocráticos e que servem de base o cumprimento das Obrigações Principais, como a emissão de notas fiscais e de guias de recolhimento, elaboração das Demonstrações Contábeis, Folha de pagamento, escrituração e uma série de outras obrigações que regem o correto funcionamento de um negócio.

0

Conheça os 3 principais tipos de Governança

3 principais tipos de governanca

Um dos termos mais difundidos atualmente dentro das empresas é “Governança”. Você sabe o que significa e quais são os principais tipos de governança? Neste post, nós veremos os 3 principais tipos de governança que estão ligados à parte financeira das empresas, que são a Governança Corporativa, a Governança Tributária e a Governança de Obrigações Acessórias. Vamos a eles.

0

Entenda o que é e como funciona a Governança Tributária

Entenda-o-que-e-e-como-funciona-a-Governança-Tributaria

Gerir uma empresa envolve administração de diferentes setores, como vendas, produtividade e recursos humanos. A tributação também precisa de gestão cuidadosa para evitar atrasos e equívocos. Modernamente, o auxílio de softwares facilita muito esse procedimento. É importante ainda contar com o apoio de uma consultoria especializada, que oriente o responsável acerca do funcionamento da Governança Tributária, a melhor forma de organizar-se e entender as mudanças na legislação. Leia o post a seguir e entenda bem o que é e como isso funciona!

0

Quais os benefícios da Governança de Obrigações Acessórias em empresas?

Quais os benefícios da Governança de Obrigações Acessórias em empresas?

Empresas são bombardeadas diariamente com uma série de Obrigações Fiscais Principais e Acessórias impostas pelo Governo, mas que muitos contribuintes acabam caindo nas “armadilhas” da falta de controle e planejamento, acarretando no descumprimento de grande parte destas Obrigações. A Governança de Obrigações Acessórias é um termo recente, mas que vem sendo entendido por muitas organizações como uma forma facilitadora de atender as exigências do Sistema Tributário imposto.

Na dificuldade em atender o complexo Sistema Tributário, empresas estão recorrendo a Governança de Obrigações Acessórias para diminuir riscos, checar a veracidade das informações e atestar a conformidade dos dados diante da legislação vigente. Tal prática evidencia que, quanto maior a Governança, menores serão os riscos que as empresas têm de serem autuadas pelo Fisco – evitando muitas ou outras penalidades desnecessárias, maximizando assim os resultados almejados.

0

Governança de Obrigações Acessórias: o que é isso?

Governança-de-Obrigações-Acessórias-o-que-é-isso

Dentre os deveres de uma empresa está o fato de possuir total regularidade fiscal, já que além de evitar problemas com a fiscalização isso também garante algumas vantagens em relação a outras empresas. O problema, entretanto, é a grande quantidade de obrigações que uma empresa enfrente e, com isso, maiores são os riscos de desconsiderar uma obrigação importante ou perder um prazo. Exatamente por isso que a governança de obrigações acessórias é importante e, portanto, confira o que é essa governança.

O que são as obrigações acessórias?

De maneira geral, obrigações acessórias são as obrigações fiscais e contábeis a que todo contribuinte está sujeito e que serve para o pagamento indireto de impostos e também para fiscalização, conferência e cruzamento de dados.

Vale a pena implementar Governança Corporativa em minha empresa?

vale-a-pena-implementar-governanca-corporativa-em-minha-empresa-1299

Podemos conceituar Governança Corporativa como sendo um conjunto de boas práticas adotadas por empresa com o objetivo de dar mais transparência para o mercado e aos stackholders de uma maneira geral, maximizando assim, o valor da empresa e melhorando sua imagem institucional.

As empresas passaram a seguir essa tendência mundial iniciada nos Estados Unidos e Inglaterra, e aumentou nos últimos 20 anos com o processo de globalização, com compartilhamento de informações mais compreensíveis a todos os tipos de interessados sobre seu patrimônio e sua evolução.

Os objetivos por trás disso vão de “fidelizar clientes” a “conseguir mais investimentos”, mas não é só isso.

3

Você sabe o que são Obrigações Acessórias?

O-que-são-Obrigações-Acessórias-e-como-organizá-las-com-uma-Solução-de-Governança-1

No Brasil, há duas formas de obrigações relacionadas a tributos, sendo que todos os contribuintes brasileiros estarão subordinados a elas. A primeira é a obrigação tributária principal, como os pagamentos efetivos dos impostos e a segunda é a obrigação acessória, os quais servem muitas vezes como base para o pagamento dos impostos, procedimentos burocráticos comprobatórios e outros procedimentos de caráter fiscalizatório. Um exemplo clássico de obrigação acessória é a emissão da nota fiscal. O pagamento do tributo é o principal e a emissão da nota fiscal é acessória. Vamos ver um pouco mais sobre o impacto das obrigações acessórias.

0

Qual a importância do Conselho Administrativo para a Governança Corporativa?

Qual-a-importância-do-Conselho-Administrativo-para-a-Governança-Corporativa

Qual a importância do Conselho Administrativo para a Governança Corporativa?

A Governança Corporativa pode ser entendida como um conjunto de princípios ou regras, ou ainda regulamentos ou políticas adotados por uma determinada empresa e que serão utilizadas para coordenar como a empresa será dirigida. A ideia é que a Governança Corporativa seja pautada em quatro pilares que são a transparência, a equidade, ou seja, tratamento igual aos acionistas, a prestação de contas e a responsabilidade corporativa. Todos estes princípios visam mitigar conflitos entre administradores e acionistas, entre os próprios acionistas e entre a empresa e os outros envolvidos em seu ambiente. Mas para que isso ocorra é necessário a criação de vários mecanismos dentro da empresa e um deles é o Conselho Administrativo, desta forma qual sua função?

0

6 práticas de Governança Corporativa que sua empresa tem que ter

6-práticas-de-Governança-Corporativa-que-sua-empresa-tem-que-ter

A Governança Corporativa pode ser entendida como um conjunto de práticas ou ainda costumes, regulamentos ou políticas que devem ser observadas na administração de uma empresa para que exista a igualdade de tratamento entre os acionistas, sejam eles controladores ou minoritários e entre seus administradores, bem como todos os outros envolvidos no ambiente interno e externo da empresa. De forma mais simplificada, as práticas de Governança deverão ser adotadas pela empresa para que ela seja o mais transparente possível com todos os envolvidos com o seu negócio. Mas quais seriam as melhores práticas de Governança Corporativa que sua empresa tem que ter?