DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS – BASE DE CÁLCULO – POSICIONAMENTO DO ESTADOS

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS – BASE DE CÁLCULO – POSICIONAMENTO DO ESTADOS

INTRODUÇÃO

Diante da legislação federal do ICMS que disciplina, entre outras regras, a de composição da base de cálculo do “Diferencial de Alíquotas”, algumas interpretações dadas ao texto do Convênio ICMS nº 142/2018, por parte de alguns Estados, vêm tornando complexo o entendimento de qual exatamente seria a forma ideal de calcular o DIFAL-ST, nas operações interestaduais em que a mercadoria será destinada ao consumidor final, quando contribuinte do imposto.

A fim de melhor demonstrar as possíveis variações de cálculo encontradas na legislação de alguns Estados e, nas possíveis interpretações diversas, nessa oportunidade vamos nos ater a esses comentários e aos cálculos que podem variar com base na variação de interpretações.

 

1.“DIFAL-ST” E A  CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA DO CONVÊNIO ICMS Nº 142/2018

Na demonstração a seguir, podemos melhor compreender de que forma surge o que chamamos de “DIFAL-ST”, pois seu fato gerador está nas saídas interestaduais de mercadorias com destino a contribuintes do ICMS que adquirem tais produtos para seu uso, consumo ou ativo imobilizado. Vejamos:

 

  • PRIMEIRA INTERPRETAÇÃO

A Cláusula Décima Segunda do Convênio ICMS nº 142/2018, assim dispõe:

Cláusula décima segunda Tratando-se de operação interestadual com bens e mercadorias submetidos ao regime de substituição tributária, destinados a uso, consumo ou ativo imobilizado do adquirente, a base de cálculo do imposto devido será o valor da operação interestadual adicionado do imposto correspondente à diferença entre a alíquota interna a consumidor final estabelecida na unidade federada de destino para o bem ou a mercadoria e a alíquota interestadual.

De acordo com esse texto podemos ter a interpretação de que o valor percentual, correspondente a diferença entre as alíquotas interestadual e interna da UF de destino, deve ser embutido no valor da base de cálculo do DIFAL devido por Substituição Tributária (ST).

Exemplo:

  • Alíquota interestadual: 12%
  • Alíquota interna na UF de Destino: 18%
  • Valor da mercadoria sem o ICMS: R$ 5.000,00
  • Base de cálculo: R$ 5.681,82 (R$ 5.000,00 / 0,88)
  • Valor do ICMS interestadual: R$ 681,82 (R$ 5.681,82 x 12%)
  • DIFAL-ST: R$ 681,82/ 0,94 (diferença de alíquotas de 6%)
  • R$ 6.044,49 x 6% = R$ 362,67

Nota: essa interpretação de cálculo do DIFAL-ST já vem sendo utilizada por Estado como: Sergipe e Mato Grosso do Sul

  • SEGUNDA INTERPRETAÇÃO

Ainda com base na mesma cláusula segunda do Convênio ICMS nº 142/2018, é possível que em algumas UF’s o cálculo do DIFAL-ST seja interpretado de outra forma, a exemplo de uma “fusão” do item anterior com o método aplicado para a “base dupla” (como visto em matéria anterior).

Exemplo:

  • Alíquota interestadual: 12%
  • Alíquota interna na UF de Destino: 18%
  • Valor da mercadoria sem o ICMS: R$ 5.000,00
  • Base de cálculo: R$ 5.681,82 (R$ 5.000,00 / 0,88)
  • Valor do ICMS interestadual: R$ 681,82 (R$ 5.681,82 x 12%)
  • DIFAL-ST: 5.681,82 / 0,94 (diferença de alíquotas de 6%)
  • 6.044,49 x 18% = R$ 1.088,00 – R$ 691,82 = R$ 406,19

2.COMENTÁRIOS FINAIS

Por fim, não é demais repisar que ao realizar uma operação interestadual o remetente sempre deverá buscar informação quanto ao método de cálculo adotado pela UF de destino, para evitar erros e problemas com a fiscalização.

Por outro lado, vale destacar que a maioria dos Estados vem adotando como método de cálculo do DIFAL-ST, a composição pela “Base Dupla”, cujo cálculo vale reprisar:

Fórmula: ICMS Difal = [(V oper – ICMS origem) / (1 – ALQ interna) x ALQ interna – (V oper x ALQ interestadual)]

Exemplo:

  • ICMS Difal = [(R$ 5.681,82 – R$ 681,82) / (1-0,18) x 18% – (5.681,82 x 12%)]
  • ICMS Difal = R$ 5.000,00 / 0,82 x 18% – R$ 681,82
  • ICMS Difal = R$ 6.097,56 x 18% – R$ 681,82
  • ICMS Difal = R$ 1.097,56 – R$ 681,82
  • ICMS Difal = R$ 415,74

 

Por: Luciana Benassi

 

Sobre o autor

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nosso blog

Digite seu email para acompanhar nosso blog e receber notificação de novos conteúdos.