Após redução do IPI, governo pretende reduzir imposto que incide sobre importação de serviços

Em uma estratégia que visa aumentar a produtividade do país e abater parte dos impactos na modernização e competitividade da indústria brasileira, o governo prepara uma nova redução de impostos. Dessa vez, o Ministério da Economia avalia reduzir em 20% a chamada Cide-Remessas, contribuição de intervenção de domínio econômico que tributa a importação de serviços.

Ao importar determinado serviço, como uma consultoria técnica, por exemplo, o empresário brasileiro precisa pagar uma taxa de 10% a título de Cide Remessas ao Exterior — também chamada de Cide Royalties, Cide Tecnologia ou Cide Interação Universidade-Empresa. Com a redução projetada de 20% na alíquota vigente, o impacto na arrecadação está estimado em R$ 1,6 bilhões ao longo de 2022.

Leia mais informações a respeito, abaixo:

Governo deve reduzir imposto que incide sobre importação de serviços

Chamada de Cide-Remessas, tributo é cobrado sobre consultorias do exterior, por exemplo

 

BRASÍLIA — Depois de baixar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o governo prepara uma nova redução de impostos. Dessa vez, o Ministério da Economia avalia reduzir em 20% a chamada Cide-Remessas, contribuição de intervenção de domínio econômico que tributa a importação de serviços. O objetivo, de acordo com integrantes do governo, é aumentar a produtividade do país.

Ao importar determinado serviço, como uma consultoria técnica, um escritório de advocacia, o aluguel de uma máquina, a manutenção de um equipamento, ou até mesmo um financiamento, entre outras modalidades, o empresário brasileiro precisa pagar uma 10% a título de Cide Remessas ao Exterior — também chamada de Cide Royalties, Cide Tecnologia ou Cide Interação Universidade-Empresa.

Uma medida provisória em gestação no Ministério da Economia reduz a alíquota desse imposto para 8%. Uma redução em 20% na alíquota vigente resultará em uma redução de arrecadação estimada em R$ 1,6 bilhões neste ano.

Técnicos do governo avaliam que esse tributo tem afetado a modernização e a competitividade da indústria brasileira. Para integrantes da equipe econômica, a incidência da Cide Remessas ao Exterior, em vez de incentivar o desenvolvimento tecnológico — objetivo para o qual foi originalmente criada — onera a aquisição de tecnologia, impactando negativamente a produtividade da economia.

A Cide Remessas é um dos cinco impostos sobre a importação de serviços. Um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) estimou que a indústria brasileira precisa desembolsar entre 41,08% e 51,26% do valor contratado de serviços para o pagamento de tributos.

A tributação sobre operações de importação de serviços gera custos elevados para as empresas brasileiras, que inviabilizam muitas operações que poderiam contribuir para o desenvolvimento científico e econômico do país, afirma um integrante do governo.

Na avaliação do Ministério da Economia, não é necessário compensar a redução do imposto, porque é uma medida de desoneração ampla, geral — hipótese em que a Lei de Responsabilidade Fiscal não exige compensação.

O governo também se prepara para zerar o imposto de renda cobrado de estrangeiros que querem investir em empresas brasileiras, como já anunciou o ministro da Economia, Paulo Guedes.

O objetivo é ampliar o acesso de empresas brasileiras a capital estrangeiro, desde que sejam emissoras de instrumentos de títulos de dívida via mercado de capitais no mercado internacional.

 

Fonte: Governo deve reduzir imposto que incide sobre importação de serviços | Economia | O Globo (globo.com)

Sobre o autor

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nosso blog

Digite seu email para acompanhar nosso blog e receber notificação de novos conteúdos.