A contabilidade brasileira, especialmente a ligada com tributos, vem sofrendo uma grande revolução. Com a implementação do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), bem como de todos seus módulos, assim como a adoção da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e todos os documentos eletrônicos, procura-se facilitar e integrar a elaboração, a entrega e a verificação de obrigações acessórias e de toda parte de tributação das empresas. Mas esse caminho não é fácil e existem várias inconsistências. Assim, são criados mecanismos para evitar problemas e um deles é a obrigatoriedade do código de barras nas NF-es. Agora vamos entender como o código de barras ajuda a evitar erros no SPED Fiscal.

SPED Fiscal – EFD

A Escrituração Fiscal Digital – EFD ou ainda SPED Fiscal é um dos módulos do SPED e consiste em uma série de escriturações de documentos fiscais e outras informações que são de interesse do fisco brasileiro e que são pertinentes às três esferas: municipal, estadual e federal. Segundo informações da Receita Federal, este arquivo deve ser assinado digitalmente e enviado pela internet ao ambiente SPED.

Nota Fiscal Eletrônica – NF-e

A NF-e é um documento digital fiscal, que deve ser assinado eletronicamente pela empresa emissora. Sua geração substitui o documento físico representado pelas notas de modelo A e A-1.

Este modelo de nota fiscal foi criado visando à modernização do processo de emissão de notas fiscais no Brasil e buscou também integrar todas as esferas do fisco, tornando a informação mais rápida e confiável.

Código de barras

Um código de barras é uma representação de números e letras, dispostos de forma gráfica e que permitem leitura com a utilização de um leitor ótico, porém para isto este código deve estar devidamente configurado.

No caso da NF-e, o código de barras vem sendo exigido desde 2009 e deve ser utilizado para a identificação dos produtos pelo código chamado GTIN (sigla em inglês para Numeração Global de Item Comercial). Este código passou a ser exigido para garantir a automação do processo de recebimento dos arquivos código único para controle dos produtos, bem como a melhoria no controle do estoque, assim com a facilitação da conferência do pedido enviado e por fim, a diminuição nos erros e fraudes junto ao fisco.

Código de barras e o SPED Fiscal

Como o código de barras poderá ajudar a evitar erros no SPED Fiscal? A obrigatoriedade da inserção do código de barras na NF-e possibilita, a partir de sua leitura, ou seja, da forma como os documentos são inseridos eletronicamente no sistema contábil, a diminuição sistemática dos erros de digitação.

Assim, com o software de gestão adequado, atualizado e compatível com todos os módulos do SPED, existe uma maior garantia na qualidade e eficiência dos lançamentos contábeis e fiscais, gastando-se cada vez menos tempo e tornando o processo mais eficiente.

A adoção das novas obrigações acessórias informatizadas, bem como de documentos fiscais digitais revolucionou a contabilidade brasileira. Dentro deste contexto, a criação e obrigatoriedade do código de barras tornaram o processo de recepção, conferência, validação e posterior envio do SPED Fiscal muito mais rápido e confiável. Quer saber mais informações sobre nossas soluções para sua empresa? Deixe seus comentários e dúvidas sobre o assunto.

um comentário

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s