Qual-a-importância-do-TI-para-a-gestão-tributária-em-uma-empresa-1

Um estudo elaborado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação – IBPT revelou que o país possuía, em 2013, impressionantes 309.147 normas tributárias em vigor, o que equivalia a 6,5% de todo o conjunto legislativo do Brasil. Ainda de acordo com o mesmo levantamento, se esse “oceano” de determinações legais fosse organizado em um único livro, teria aproximadamente 112 milhões de páginas! Difícil de entender, não?

Esse dado, por si mesmo, já seria suficiente para nos levar a concluir que a missão dos gestores das áreas fiscal e tributária é mesmo heróica, mas esse heroísmo é amplificado quando nos lembramos que muitas dessas normas são contraditórias entre si, além de que a quantidade de registros e declarações a serem prestados anualmente à Receita Federal passa facilmente de uma dezena. O esquecimento de um simples dígito pode resultar em multa pesada por parte da Administração Fazendária, além de restrição na contratação de crédito em instituições públicas de fomento (como o BNDES). Aqui entra a importância da TI para gestão tributária, algo que você saberá mais nas próximas linhas!

Soluções de TI para gestão tributária: fundamentais para gerenciar as obrigações fiscais de uma empresa

Se o risco é alto, as medidas preventivas devem ser intensas na mesma medida. A área de tecnologia da informação se voltou, nos últimos anos, ao desenvolvimento de inúmeras ferramentas automatizadas, capazes de adequar as rotinas internas de um departamento fiscal ou tributário, a fim de dar maior rapidez aos processos e reduzir as chances de inconsistências na prestação de contas ao Fisco.

No que a TI pode facilitar o trabalho de analistas e gestores das áreas fiscal e tributária?

Nada melhor do que alguns exemplos práticos para perceber o dinamismo que seria dado em sua empresa com a adoção de soluções fiscais eletrônicas:

  • Software de Compensação de Tributos Federais: centralização dos valores dos impostos federais, possibilidade de agendar recolhimento, alerta de prazos de pagamento, geração de arquivo magnético para importação da DCTF, validação dos valores de IR da DIRF contra os valores da DCTF, importação de débitos/créditos analíticos de outros sistemas, etc. (redução de trabalho manual e importação de dados externos);
  • Governança de Débitos Tributários: ferramenta completa para controlar automaticamente o cumprimento das obrigações fiscais e tributárias (evita falhas em operações manuais ou esquecimento; possui sistema de alerta de vencimentos e atualização automática da legislação);
  • ECF – Escrituração Contábil Fiscal: calcula e compara o IRPJ e a CSLL por estimativa e por balancete de redução/suspensão, permite rastreabilidade de todo o processo de apuração e minimiza os riscos de inconsistência entre o SPED Contábil e a ECF.
  • Apuração/Escrituração ICMS e IPI: geração do Registro de Apuração (RA), impressão de relatórios, opção de escrituração centralizada, não centralizada ou mista, cálculo automático, etc.

Resumo das vantagens da TI para gestão tributária

  • Altíssimo ROI: cair na malha fina implica arcar com imenso prejuízo financeiro, oriundo de multas ou impossibilidade de obtenção de crédito. O custo da aquisição de soluções ficais (geralmente, contratadas no modelo SaaS – espécie de “aluguel” de software) é pequeno e deixa a empresa livre de “surpresas desagradáveis” por arte da Receita.
  • Redução da força de trabalho com registros manuais: trabalho automatizado significa liberação de profissionais para se dedicarem aos processos-chaves da organização, mais ligados a decisões de cunho estratégico.
  • Minimização de possibilidade de inconsistência: a capacidade de processamento de sistemas da informação reduz a possibilidade de erros que poderiam passar despercebidos aos olhos humanos.
  • Rapidez no processo de apuração: informações apuradas com mais segurança, mais assertividade e em muito menos tempo. Esse diferencial é chave às organizações que precisam se dedicar ao seu core business, mas sem se deixar vulnerável às imposições do Fisco (saiba mais sobre os impactos das questões fiscais e tributárias na tomada de decisões!).

E em sua empresa, quais foram as soluções de TI para gestão tributária adotadas para dar dinamismo ao seu departamento? Conte-nos sua experiência!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s