O setor contábil tem muito a que se atentar nesse ano de 2015, repleto de novas exigências fiscais e novas obrigações. Mas, apesar de tantas exigências fiscais e o aumento tributário, é preciso estar sempre em busca de formas para preservar a saúde dos negócios. Por isso, confira aqui quais são as novas exigências fiscais para o setor contábil em 2015 e ofereça um atendimento de qualidade para seus clientes empresários.

Fim do RTT – normas contábeis internacionais passam a ser adotadas

Chega ao fim, neste ano de 2015, o RTT – Regime Tributário de Transição. Ele havia sido instituído em 2009 para tornar a legislação societária e fiscal do Brasil compatíveis com as normas contábeis internacionais. Agora em 2015, o RTT deixa de existir. Dessa forma, passa a ser exigido aqui no Brasil que sejam adotados os padrões internacionais do setor contábil.

O que isso muda? Primeiramente, a base de cálculo dos impostos, o que pode custar mais em tributação para a empresa. Além disso, as regras de apuração dos tributos também mudam nesse ano, a partir de agora a base de cálculo deverá seguir pronunciamentos específicos.

eSocial, um projeto do Sistema Público de Escrituração Digital – SPED

O eSocial foi oficializado no final do ano passado. Trata-se de um projeto que permite que o empregador envie ao Fisco várias informações, obrigações fiscais, tributárias e trabalhistas — inclusive dados específicos de cada funcionário como demissões, atestados médicos, férias e etc.

O objetivo do projeto é uniformizar o envio dessas informações, que antes eram encaminhadas para diferentes órgãos do Governo. Os profissionais do setor contábil devem então se preparar para cumprir adequadamente essa nova exigência começando já a organizar os documentos e dados que são solicitados pelo Fisco.

ECF – substitui a entrega d o DIPJ e a impressão no Lalur

O ECF – Escrituração Contábil Fiscal passa nesse ano a substituir as exigências fiscais de apresentação da DIPJ (Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) e também a impressão no Lalur (Livro de Apuração do Lucro Real). A Escrituração Contábil Fiscal deve, obrigatoriamente, ser apresentada de maneira centralizada na matriz da empresa até o mês de setembro.

Simples Nacional – uma nova opção de tributação para vários setores

A partir de 2015 mudam os critérios para adoção do Simples Nacional pela empresa — o Governo tem estimulado muito essa adoção. Realmente, o Simples Nacional é uma tributação muito mais simplificada, fácil de entender e sim, parece oferecer economia. Mas, de toda forma, é indispensável que o profissional contábil junto à empresa faça a simulação das outras formas de tributação para a empresa, pois nem sempre o Simples Nacional é o menos oneroso.

Para você, profissional contador, que procura oferecer um serviço de qualidade e estar sempre atualizado às novidades, é importante poder contar com soluções que otimizem o seu trabalho e melhorem ainda mais o seu desempenho. Por isso, você pode contar com a solução ECF, da Synchro. Acesse o site e confira!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s