Com a implementação da escrituração digital e o novo padrão contábil, as empresas precisarão aumentar ainda mais a integração entre a área fiscal e contábil de forma a garantir a qualidade das informações.

Com o acesso do Fisco aos demonstrativos da empresa de forma eletrônica, a fiscalização se tornará mais rigorosa, e as empresas que não realizarem as adequações estarão sujeitas a notificações da Receita Federal. No post de hoje vamos citar 4 motivos para que a sua empresa mantenha a integração entre a área fiscal e contábil. Confira!

Confiabilidade das informações

Promover a integração da área fiscal e contábil faz com que a transição das informações seja feita de forma automática sem os riscos de que se percam ou sejam modificadas no meio do caminho.

Quando esse fluxo de informações é realizado de forma isolada, existe sempre maior probabilidade de que os dados sejam extraviados ou alterados, o que faz com que a informação transmitida à Receita Federal seja inexata.

Diminuição dos riscos

Como o processo de integração das áreas muitas vezes é automatizado, qualquer risco que esteja relacionado à transmissão das informações entre a área fiscal e contábil é minimizado ou praticamente eliminado. Além disso, quando as informações são cruzadas, ou quando os colaboradores precisam buscar as informações entre os setores, o risco de negligenciar algum dado é bem maior.

Com a escrituração fiscal, a Receita Federal passa a cruzar e avaliar todas as informações fiscais, contábeis e previdenciárias das empresas. Portanto, quem não atender as especificações e enviar informações inconsistentes, corre o risco de receber diversas notificações.

Maior segurança nas informações

Como dissemos anteriormente, a Receita Federal passará a fiscalizar eletronicamente as informações transmitidas pela empresa. Logo, as empresas precisam aumentar a segurança das informações que são repassadas pela área fiscal e contábil.

A integração dessas áreas garante um fluxo mais seguro, a partir do momento em que o processo se torna automatizado e as informações passam a ser apuradas e transmitidas automaticamente de um setor para o outro.

Redução de tempo

A integração da área fiscal e contábil automatiza o fluxo das informações e permite que ele seja constante. Isso contribui para que o tempo total do processo de apuração dos impostos seja reduzido, uma vez que os colaboradores não precisam buscar as informações de um setor a outro.

Como podemos ver, realizar a integração entre a área fiscal e contábil é a forma mais eficaz para as empresas tributarem corretamente. A integração evita situações onde as informações chegam de um jeito e saem de outro, diminuindo a incidência de erros — mesmo que não intencionais — e os riscos de receber notificações da Receita Federal.

Nesse aspecto, utilizar uma solução automatizada para a ECF é um recurso que a empresa pode utilizar para realizar a integração das áreas e otimizar o processo como um todo. Ela ajuda a minimizar os riscos e diminuir o tempo necessário para a apuração dos impostos.

Agora conte-nos, como está sendo feita adequação da sua empresa para a ECF? Já existe a preocupação com a integração das áreas no que diz respeito ao fluxo de informações? Compartilhe conosco suas experiências através dos comentários!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s