Portrait Of Young Businesswoman Working In Her Office
Portrait Of Young Businesswoman Working In Her Office

PIS, COFINS, IRPJ, ICMS, CSLL, INSS, etc. O modelo tributário confuso, complexo e sobreposto (temos hoje cerca de 70 tributos cobrados do brasileiro nas distintas esferas de governo) faz com que manter uma empresa no Brasil nos dias de hoje seja difícil. Diante de uma das maiores cargas tributárias do mundo, o empreendedor que quer se manter com as portas abertas não pode, de modo algum, se dar ao luxo de abrir mão do planejamento tributário.

Fazer um estudo tributário da sua empresa antes da ocorrência do fato gerador, pesquisando efeitos jurídicos, econômicos e as possíveis alternativas legais para postergar ou elidir seu pagamento (aproveitando brechas na legislação) é fundamental; entretanto, nem todas as empresas têm esse hábito e essa disciplina, o que acaba resultando em pagamentos desnecessários à Receita e redução na margem de lucro que poderia ser evitada por vias legais. Veja  algumas  práticas para fazer com que o estudo tributário da sua empresa lhe traga resultados inimagináveis!

Envolva todos os setores no estudo tributário da sua empresa

Diretoria, Compras, Vendas, Logística, Contabilidade, Departamento Jurídico e Fiscal. Todos esses elementos devem estar harmonizados na elaboração de um planejamento conjunto de elisão fiscal, onde para preserva um bom fluxo de fluxo, cada setor tem que dar a sua contribuição visando um bom planejamento tributário e financeiro.

Dessas reuniões e estudos técnicos deverá sair um diagnóstico minucioso de possíveis caminhos para redução fiscal. Exemplos: alterações na composição societária, possibilidade de mudança de sede (para pagar menos tributo municipal), exercício de atividades paralelas agraciadas pela legislação com algum tipo de incentivo fiscal (como patrocínios a manifestações culturais e artísticas, que podem resultar em deduções de IRPJ), entre outras estratégias.

Certifique-se de que sua empresa está enquadrada no regime de tributação mais vantajoso

Dados como receita bruta, margem de lucro, CMV (Custo da Mercadoria Vendida), valor de despesas com seus colaboradores e previsão de despesas operacionais, todos esses elementos devem ser confrontados para ter certeza do enquadramento que gera menos volume tributário à empresa: lucro presumido ou real?

Opte por uma solução fiscal automatizada

Controlar uma montanha de notas fiscais emitidas, fatos geradores múltiplos, declarações a serem entregues em meses diferentes, etc. Ter que olhar para todos esses focos de incêndio e ainda ter tempo para fazer um bom estudo tributário da sua empresa é praticamente impossível sem a ajuda de uma ferramenta eletrônica. Existem no mercado hoje alguns softwares específicos para a área fiscal, como o Expert Fiscal, da Synchro, sistema específico para cálculo de tributos por meio de regras parametrizáveis. Usado por gigantes do mercado como Casas Pernambucanas e Vale, o módulo faz automaticamente simulação de cenários fiscais, cálculos de tributos para cenários específicos, cálculo instantâneo do ICMS, PIS, Cofis, CSSL, IRRF, IPI, ISS, INSS e Substituição Tributária, além de unificar as diretrizes fiscais para todos os setores da empresa.

Lembre-se de que reconhecer a necessidade de uma consultoria não significa rebaixar seus profissionais da área fiscal

Minimizar os custos tributários deve ser a palavra de ordem em todas as empresas. Essa é uma das poucas maneiras de reduzir custos sem “cortar na carne” da própria companhia (demissão de colaboradores, redução em investimentos, troca de fornecedores, etc). O problema é que, com o crescimento da produção e com a complexidade cada vez maior dos contratos e serviços interconectados, apurar débitos com o Fisco e fazer estudos de elisão fiscal têm se tornado difícil até mesmo para gerentes fiscais e diretores da área tributária. Isso tem feito com que muitas empresas recorram a consultorias especializadas, como força auxiliar para desenvolvimento de estratégias de redução de custos fiscais. E o mais interessante, muitas vezes, a ideia de buscar uma assessoria parte do próprio setor fiscal. Até porque dispor de uma assessoria especializada significa liberar os profissionais da área tributária e fiscal da empresa para dedicarem-se a outras atribuições mais ligadas ao core business da instituição.

Pouco mais de um terço dos custos de uma empresa vem de tributos! Com esse peso sobre a redução na margem de lucro, elaborar um bom estudo tributário da sua empresa se torna passo número 1 para se consolidar no mercado! Aplique em sua empresa as dicas comentadas acima e aproveite para descobrir quais os impactos na sua empresa se fosse feita a educação tributário de maneira a reduzir os custos sobre os produtos produzidos ou comercializados, bem como sobre os serviços prestados, enquanto espera que a reforma tributária, um dia possa acontecer com redução da carga tributária!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s